BIOGRAFIA DO MAESTRO JOÃO ALBARELLO
pintura


      Filho de comerciantes italianos, Eduardo Albarello e Ignez Contado Albarello, João Albarello nasceu em Jardinópolis, uma pequena cidade do interior de São Paulo, no dia 06 de dezembro de 1898.
Desde criança já mostrava grande inclinação pela música.
Fez o seu curso primário com êxito salientando-se sempre como o melhor aluno.
Fez seus estudos de música com o maestro Princevalli.

      A 1º de outubro de 1918, constituiu sua família casando-se com a senhora Rosa Filippi. Dessa união nasceram cinco filhos: Elza, Wlademir, Lair, Elda e Sila Maria, todos Brodowskianos.
Ao completar 20 anos muda-se para Brodowski, tornando-a sua terra natal, onde pode cada vez mais dedicar a música.
Foi sapateiro, professor leigo, Agente Postal dos Correios e Telégrafos, Funcionário Federal, aposentando-se como Agente Administrativo.

      Chegando em Brodowski, em 1920 ingressou na Corporação Musical Carlos Gomes dirigida pelo maestro Pradelli.
Em 1921, por motivo de mudança de Pradelli, passou a ser o regente da Banda, e, desde então concretizou o seu desejo, pois seu sonho sempre foi a música.
      Continuou a regê-la durante 43 anos a custa de muito sacrifício, ensinando música a uns, incentivando outros, mas pelo seu amor, compreensão, altivez e liderança sempre manteve todos coesos irmanados formando em todo harmonioso, que sequer um só músico destoava o ritmo, bastava apenas o olhar disfarçado a batuta do maestro.
      A 14 de janeiro de 1933 foi executado pela primeira vez o Hino à Brodowski , música de sua autoria e letra do poeta Joaquim Seghetto Jr. , na antiga Societá Reunite Dante Alighieri Pátria e Lavoro, hoje Sociedade Recreativa 22 de Agosto.
      A Banda Carlos Gomes era a alegria do Brodowskiano, que aos domingos tocava na praça, onde para lá dirigiam-se casais com seus familiares para deleitarem com a música, e a criançada divertia-se a valer pulando a volta do coreto.

      Tocava também nas procissões, circos, e como não podia deixar de ser, nos funerais.
      Ensinou a música para os Seminaristas, onde conseguiu formar a "Banda do Seminário Arquidiocesano".
      Sua ocupação não era só a música, como Agente Postal, atendia a todos com carinho presteza, atenção. Chegava mesmo atender o público fora do horário.

      Como Presidente da Sociedade Italiana Dante Alighieri e sentindo a necessidade imperiosa de um local de lazer para a juventude brodowskiana, com a colaboração de toda diretoria, não teve dúvidas de passar a direção da mesma para o jovem Amando Morando, com a finalidade de transformar em um local de diversões sadias, transformando-a hoje, após várias presidências, num majestoso clube com milhares de associados : SOCIEDADE RECREATIVA 22 DE AGOSTO.

      João Albarello compôs também diversas músicas, entre elas valsas como : NAS ONDAS DO TEU AMOR, SILA MARIA, ELDA, LAUDEMIRA, AMÉLIA BURGUINI, alguns dobrados, entre eles ONZE DE FEVEREIRO, PADRE BRUGNARA, VINTE E DOIS DE AGOSTO, DR. JOÃO VIZELLA, DIOGENES BRANDEBURGO DE OLIVEIRA, FELIPE GERALDO S. SCOZZAFAVE, MARCHA FÚNEBRE em homenagem a Batista Portinarik, Hino Oficial da XI Concentração Mariana da Arquidiocese de Ribeirão Preto e Hino do Estudante.

      Sendo Brodowski a cidade que o conquistou e que a tornou como sua terra natal de coração, o Maestro João Albarello, compôs o HINO À BRODOWSKI, em parceria com Joaquim Seghetto Jr. que fez a letra, para homenageá-la e imortalizá-la.

      Faleceu no dia três de abril de hum mil novecentos e sessenta e oito e escolheu para sua eterna morada o campo santo de Brodowski, onde está sepultado.

      Brodowski foi a cidade que ele sempre amou e que nunca a quis deixar.