O PERIODO DE 1914 A 1983


      
Como vimos no capítulo anterior, a loja abateu colunas oficialmente em 1916, cujos motivos até hoje são totalmente desconhecidos. No entanto, o prédio onde funcionou o templo, bem como o terreno foram mantidos ao longo dos anos, e a partir de 1930, quando da iniciação, na A.'.R.'.L.'.S.'. Estrella D'Oeste, em Ribeirão Preto, do Ir.'. Antonio Fabbri , filho do fundador Natale Fabbri, no dia 15 de setembro de 1930, o mesmo passou a se interessar mais ativamente por aquele patrimônio, que serviu de abrigo a inválidos, de escola do Prof. João Daiuto, que ali alfabetizou inúmeras crianças, entre elas CANDIDO PORTINARI, que graças à sua arte e talento seria considerado o maior pintor brasileiro de todos os tempos, foi escola municipal e estadual, sede das bandas musicais Italo-Brasileira e Carlos Gomes, foi sede, no ano de 1934, do Clube Atlético Bandeirante, tradicional agremiação esportiva que foi fundada em 1933, e outros usos. Antes da Inic.'. do Ir.'. Antônio Fabbri, havia sido iniciado também, em 21 de março de 1930, o Ir.'. José Fabbri, que infelizmente faleceu em 23 de setembro de 1944, com 47 anos de idade. Ambos eram filhos do Ir.'. Natale Fabbri, fundador da Loja Luz de Brodowski, iniciado em Batatais, possivelmente na Loja Maçônica Caridade Universal, e foram apresentados na Loja Estrela D'Oeste, de Rib. Preto, pelo Ir.'. Baldo Pavicic, também fundador de nossa loja.
O Sr. JOÃO ALBARELLO, músico autor do Hino à Brodowski ( a letra foi do poeta brodowskiano Joaquim Segheto Jr ), e maestro da Banda Musical Carlos Gomes, começou a fazer uso daquele prédio, na época abandonado, para local de ensaios da sua corporação musical. Este senhor vinha pagando os impostos e encargos sociais e no ano de 1961, requereu a posse do imóvel por usucapião. Quando tomou conhecimento do fato, o Ir.'. Antônio Fabbri, iniciado juntamente com seu irmão carnal José Fabbri, na A.'.R.'.L.'.S.'. Estrella D'Oeste, em Ribeirão Preto, com a ajuda efetiva do Ir.'. Victor Pilleggi, Delegado da 9a. Região Maçônica do Grande Oriente de São Paulo, e com a interferência também do Ir.'. José Menezes Júnior, Grão Mestre, não concordaram com o pedido do Sr. João Albarello e iniciaram uma luta judicial e através de contatos com o mesmo, tentavam demovê-lo do seu intento, mostrando a legitimidade da Maçonaria em manter o seu imóvel. Nesta luta, que durou 7 anos, entrou também o Ir.'. Ângelo Tornatore, brodowskiano, e maçom da A.'.R.'.L.'.S.'. Independência III, Or.'. de Franca-SP.. Depois de vários contatos e propostas, o caso foi resolvido, tendo o Sr. João Albarello concordado com a desistência de seu pedido de usucapião, mediante o ressarcimento do valor de NCr$ 1.500,00 ( hum mil e quinhentos cruzeiros novos ), conforme recibo datado e assinado pelo mesmo em 25 de março de 1968, o que está provado em documento do Ir.'. Victor Pilleggi endereçado ao Ir.'. Ângelo Tornatore. Em 1969, a Loja Maçônica assumiu o compromisso com a Prefeitura Municipal de Brodowski, na época era Prefeito o Sr. Mário Fabbri, do pagamento de NCr$ 830,71 (oitocentos e trinta cruzeiros novos e setenta e um centavos ), e posteriormente liberado pela Prefeitura, visto atender o Art. 19, III, "C", da Constituição Federal, graças ao trabalho dos Irmãos Antônio Fabbri, Ângelo Tornatore, Victor Pilleggi e também da interferência do Grande Oriente de São Paulo, através do Ir.'. Dr. José Camilo de Andrade, Grande Secretário de Relações Internas e Assuntos Jurídicos e do Ir.'. Monteiro, Grande Secretário do Patrimônio. O assunto foi encerrado em 19 de maio de 1972, quando com o parecer do Dr. Rubens Cione, Procurador Jurídico da Prefeitura Municipal de Brodowski, deferiu a isenção dos impostos e taxas do imóvel, comprovando legalidade do pedido.
Neste ínterim, entre 1968 a 1971, o prédio ficou fechado, sem nenhum uso, se deteriorando pela ação do tempo, até que no dia 12 de dezembro de 1971, esteve em Brodowski, o Sob.'. Gr.'. Mest.'. do Grande Oriente de São Paulo, Ir.'. DANILO JOSÉ FERNANDES, acompanhado dos irmãos ÂNGELO TORNATORE, V.'.M.'. da A.'.R.'.L.'.S.'. Independência III, Or.'. de Franca, comitiva de vários irmãos das Lojas : AMOR À VIRTUDE, INDEPENDENCIA III, ambas de Franca, Estrella D'Oeste, de Ribeirão Preto, União Igarapavense, de Igarapava, acompanhados dos Irmãos Antônio Fabbri e Antônio Bueno da Rocha, da A.'.R.'.L.'.S.'. Estrella D'Oeste, de Rib. Preto, que juntos com a diretoria da Equipe da Caridade, de Brodowski, representada pelos Srs. Mário Fabbri, presidente e Jaime Morando, visitaram o prédio e o local do antigo templo da Loja Maçônica Luz de Brodowski. A finalidade era a de se acertar entre as duas instituições , a cessão em regime de comodato para a referida Equipe da Caridade, de todo aquele patrimônio.
No entanto, apesar da presença de todas as autoridades, tanto maçônicas como da cidade, não foi feito o devido acordo, pois a Equipe da Caridade não aceitou os termos propostos e pleiteava a posse definitiva do patrimônio, o que posteriormente, acreditamos, foi fator preponderante para o ressurgimento da LOJA MAÇÔNICA LUZ DE BRODOWSKI, o que de fato aconteceu em 1983. Se a Equipe da Caridade de Brodowski tivesse aceito o comodato, talvez o transcorrer dos acontecimentos tivesse sido outro. Felizmente, tivemos a proteção do Grande Arquiteto do Universo, para se manter, de pé e firme, em Brodowski, a tradição da maçonaria.
Mas continuando a relatar os fatos acontecidos, depois daquela visita da comitiva maçônica, final de 1971, inicio de 1972, o prédio ficou abandonado, sem nenhum uso, até que em 1973, a Saúde Pública de Brodowski pediu a sua demolição. A autorização para a derrubada do prédio foi dado pelo Grande Oriente de São Paulo, através do Oficio nº 379/93, de 29 de agosto de 1973, e corroborada pelo Oficio nº 18-312/74, de 21 de junho de 1974, assinada pelo Gr.'. Secret.'. Adj.'. do Grande Oriente de São Paulo, Ir.'. Adelino Valentino Verona, e endereçado ao Ir.'. Ângelo Tornatore, Delegado da 9a. Região Maçônica.
Neste ínterim, mais precisamente em 1973, foram iniciados na A.'.R.'.L.'.S.'. Washington Luiz I, em Batatais, os irmãos Amando Fabbri, Aylton Ronaldo da Silveira, José Primo Pugnolli Júnior e Caetano Jacob. O Ir.'. Amando Fabbri chegou a ser Venerável Mestre daquele loja no Ano Maçônico 1981/1982.
Estes irmãos sabedores da posse daquele terreno por parte da LOJA MAÇÔNICA LUZ DE BRODOWSKI passaram a se preocupar com o mesmo, e em 01 de setembro de 1974, assinaram , representados pelos Irmãos Amando Fabbri e Caetano Jacob, com o Sr. Olieno Stoppa Honorato, proprietário de uma panificadora que fazia fundos com o terreno, um contrato com vigência até 31 de agosto de 1975, sendo testemunhas do mesmo os irmãos Ângelo Tornatore e os Srs. Luís Batistão e Antônio Carlos da Silva, onde o referido senhor se comprometia em demolir definitivamente o prédio às suas expensas, construindo muro com portão , zelando pelo mesmo e nada pagando. Ficou acertado também, após o vencimento deste contrato, seria assinado outro com um aluguel na base de 2 salários mínimos da época ( item 8º do contrato), o qual seria destinado para a Loja Maçônica Washington Luiz I, de Batatais, o que havia sido acertado com o Grande Oriente de São Paulo, conforme oficio nº 25/75, assinado pelo Ir.'. Ângelo Tornatore, Delegado da 9a. Região Maçônica do GOSP, em 14 de novembro de 1975.
Posteriormente, com o passamento para o Or.'. Eterno do Ir.'. Antônio Fabbri, ocorrido em 10 de novembro de 1982, ficou zelando do terreno, o seu filho, o Ir.'. Amando Fabbri, iniciado na A.'.R.'.L.'.S.'. Washington Luiz I, em Batatais, no ano de 1973, juntamente com os Irmãos Oswaldo Garavini, Aylton Ronaldo da Silveira e José Primo Pugnolli Júnior.
O Irmão José Luiz Carreira também havia sido iniciado, em 1975, na A.'.R.'.L.'.S.'. Washington Luiz I, em Batatais, e junto com os irmãos iniciados em 1973, iniciaram o sonho de reerguer as colunas da LOJA MAÇÔNICA LUZ DE BRODOWSKI e construir um novo templo.
Isto se concretizou em 1983, quando então, através dos Irmãos AMANDO FABBRI, AYLTON RONALDO DA SILVEIRA, JOSÉ LUIZ CARREIRA, JOSÉ MARCOS PASSOS VALENTE,JOSÉ PRIMO PUGNOLLI JÚNIOR e OSWALDO GARAVINI, o que veremos no capitulo seguinte, iniciaram uma nova fase na história da Aug.'. e Resp.'. Loj.'. Simb.'. Luz de Brodowski, mais precisamente no dia 27 de junho de 1983.

AMANDO FABBRI AYLTON RONALDO JOSE LUIZ CARREIRA JOSÉ MARCOS JOSÉ PRIMO PUGNOLI JR OSWALDO GARAVINI