Gr

Gr.´. Benf.´. Benem.´. e Ven.´. A.´.R.´.L.´.S.´.LUZ DE BRODOWSKI 072

comemorou 108 anos

 

         Na memorável noite do dia 03 de março de 2.008, 2a. feira, 20 horas, a Gr.´. Benf.´. Benem.´. e Ven.´. A.´.R.´.L.´.S´. LUZ DE BRODOWSKI 072, do Or.´. de BRODOWSKI-SP, que é jurisdicionada ao Grande Oriente Paulista (COMAB ), comemorou oficialmente o seu 108º aniversário de fundação.

         A sess.´. foi presidida pelo Ven.´. Mest.´. Ir.´. Carlos Cezar Cola, tendo como Orador, Ir.´. Roberto Toshiaki Furukawa,  1º Vigilante, Ir.´. Márcio Lorival Grego, 2º Vigilante, Ir.´. Paulo Sérgio Marinheiro, Secret.´. Ir.´. Marco Aurélio Magalhães Martini, Tes.´. ad hoc, Ir.´. Carlos Eduardo de Oliveira (Tes.´.: Ir.´. Antonio Douglas Zapolla)  e Mest.´. de Cerim.´. Ir.´. Humberto Carlos de Oliveira.

         Tendo as portas do Templo abertas às cunhadas, autoridades locais, convidados e sobrinhos DeMolay, a sessão foi marcada pela emoção de se rememorar 108 anos de história, através de palestra proferida pelo Ir.´. ANTONIO DOUGLAS ZAPOLLA, Mest.´. Inst.´. (1995/1996)  autor do livro ... E A LUZ FOI FEITA ( 100 anos ) editado em março de 2.000,. e que buscou toda origem da Loja, bem como fez também um resumo do que é a filosofia maçônica, valorizando junto aos presentes, toda a ideologia e o simbolismo da Sublime Ordem.

         Nos fatos marcantes desta história, não se pode de deixar de reverenciar a família FABBRI, que desde o fundador NATALLE FABBRI (01.03.1900), passando pelos filhos ANTONIO FABBRI e JOSE FABBRI (1.939), sendo ANTONIO FABBRI o responsável pela manutenção do patrimônio e terreno da antiga LUZ DE BRODOWSKI, com os netos AMANDO FABBRI (1.983), ANTONIO JOSÉ FABBRI (este ausente da comemoração)(1.992), e HUMBERTO FABBRI , bisneto (1.995), vem mantendo todas estas gerações dentro dos trabalhos da LUZ DE BRODOWSKI, e cujas histórias não podem ser contadas separadamente.  Outro fato que merece menção, é que durante o AM 1986/1988, na administração do Ir.´. Aylton Ronaldo da Silveira, o templo foi remodelado e pintado, dentro da simbologia maçônica, pelo famoso pintor internacional, Ir.´. ADÉLIO SARRO, que é inclusive casado com uma brodowskiana, Rosa Maria Jacon.

         Dentro das comemorações, a Loja prestou também uma singela homenagem aos reestruturadores ( 27/6/1983): AMANDO FABBRI, AYLTON RONALDO DA SILVEIRA, JOSÉ LUIZ CARREIRA e JOSÉ PRIMO PUGNOLLI JUNIOR (este ausente por motivos imperiosos), que receberam através das cunhadas respectivas, Walderez, Lúcia e Sonia Amélia, uma espada totalmente restaurada, que foram as primeiras espadas usadas após o reinicio dos trabalhos, em 1.983, e que devido à simbologia e valor histórico das mesmas, emocionou não só os homenageados, como a todos os presentes.

         Ainda dentro do protocolo, a Loja homenageou também todas as mulheres presentes pelo DIA INTERNACIONAL DE MULHER, que é comemorado no dia 08 de março. O Ir.´. Orador Roberto T. Furukawa leu uma bela mensagem sobre a mulher, e o Ir.´. Mest.´. de Cerim.´. Humberto Carlos de Oliveira entregou a cada um das mulheres presentes um belo botão de rosa.

         Estiveram presentes irmãos da Lojas : COMPROMISSO DE UNIÃO, de BRODOWSKI-SP (GOB/GOSP), MADRAS, de São Paulo (GOB), PHYLANTROPIA DE BATATAIS 052, de Batatais-SP (GOP) e 3 COLINAS, de Franca-SP (GOP), além de representantes do LIONS CLUBE DE BRODOWSKI ( Antonio Olimpio Dias, Presidente), ROTARY CLUBE ( Ir.´. Antonio Sigwaldo Schnorr, Presidente), Wilza André Marques de Oliveira, Diretoria da EEPSG Cel. José Aleixo, Breno Machetti, Mest.´. Conselheiro do Capitulo Luz da Ordem DeMolay de Brodowski e as autoridades maçônicas, André Luiz Serrano Cabral, Deputado da A.´. R.´. L.´. S.´.  Luz de Brodowski, e Toshio Furukawa, Grão Mestre de Honra do Supremo Conselho da Ordem Demolay para o Brasil.

         Encerrando as comemorações, todos foram recepcionados com um ágape fraternal no salão de festas da Loja, onde as lembranças continuaram a ser buscadas na memória de cada um, e assim a A.´. R.´. L.´. S.´.  LUZ DE BRODOWSKI 072 escreveu mais uma página digna de ser registrada em sua história de lutas, de ideal, de serviços e de lapidação do ser humano.

 

. .